Buscar
  • Marcela Brum

E você, tem fome de quê?

Muitas pessoas estão tão desconectadas dos seus sinais internos de fome e saciedade, principalmente devido as inúmeras dietas que fizeram ao longo da vida, que não conseguem diferenciar a fome física da fome emocional. Esse texto é para ajudar você perceber se a fome que está sentindo na verdade é uma necessidade emocional. Ah! Lembrando que temos muitos outros tipos de fome... falaremos deles outro dia ;)


Para começar o mais simples: a fome física é sentida no estômago, você o sente roncar ou no mínimo dar sinais de que precisa de comida, na fome emocional isso não ocorre, mas a boca começa a salivar só de lembrar do alimento que deseja, mesmo sem tê-lo a sua disposição. Enquanto a fome física é gradual, você começa a sentir o estômago ficar vazio, depois reclamar, depois roncar ou até a doer caso não se alimente, a fome emocional surge de repente. Podemos dizer que a fome emocional começa na cabeça e vai para o corpo, a pessoa pensa fixamente num determinado alimento até que o corpo começa a reagir aos estímulos desse pensamento indicando uma “falsa” fome. Essa fome é urgente e perturbadora, a pessoa não consegue concentrar-se em outras coisas e seguir fazendo suas atividades pois está com o pensamento completamente voltado para a comida, pode até sair de casa tarde da noite atrás da comida, muitas pessoas ficam inquietas e ansiosas e só conseguem acalmar-se depois de comer o alimento desejado. Já quando a fome é física é o estômago o primeiro a indicar, só depois disso você pensa no que irá comer.


Normalmente temos fome emocional de alimentos bastante específicos e palatáveis: chocolate, guloseimas, pizza, hambúrguer, batata frita... Enquanto a fome física é bem mais flexível, você comeria quase qualquer coisa para matar a sua fome. Além disso você está mais consciente tanto da quantidade quanto da qualidade do alimento que está comendo e é mais fácil perceber a saciedade e parar de comer. Justamente por isso é mais difícil haver arrependimento e culpa, muitas pessoas experimentam essas sensações depois de comerem de forma emocional ( Nota: algumas pessoas sentem culpa até quando comem salada. Novamente assunto para outro post 😊).


Não à toa também chamamos a fome emocional de fome do coração pois ela é motivada por inúmeros sentimentos, como por exemplo: estresse, cansaço, tristeza, raiva, frustração... Saber identificar o que está sentindo e do que realmente precisa é o primeiro passo para acalmar o coração e diminuir o comer emocional.




6 visualizações