Não acredito que estamos vivendo uma epidemia de falta de força de vontade!

Sabe quantos países no mundo reduziram suas taxas de obesidade nos últimos 33 anos? ZERO! Isso mesmo, NENHUM! Só esse dado já nos dá um bom indício que a dupla dieta e atividade física não são suficientes nem muito menos eficazes para a perda de peso. Quando dizemos que uma pessoa não emagrece por falta de “força, foco e fé” estamos alimentando essa crença falsa de que o ganho de peso parte de escolhas individuais, quando na verdade estamos inseridos em contextos sociais. Nunca na história da humanidade tivemos tanto acesso a alimentos ricos em calorias, gorduras e açúcares ao alcance das mãos e sem esforço. Mas não é só isso, a forma como tratamos a questão por meio do foco em dietas e exercícios não resolve o problema, ao contrário, o torna mais grave! O efeito sanfona provocado pelos ciclos de restrição/compulsão é real e é fisiológico. Mesmo assim, a mídia e até alguns programas governamentais pelo mundo preferem focar no incentivo a perda de peso por meio de restrições calóricas, ou restrições de grupos de alimentos.

Você já parou para pensar quantas industrias são beneficiadas com essa dinâmica? Temos as industrias milionárias das dietas que se modificam constantemente lançando a última promessa para você acreditar que-agora-vai. Temos a indústria alimentícia dos fast foods e alimentos super processados que também cresce a partir das nossas compulsões em períodos de restrição. E temos ainda parte da indústria farmacêutica que lucra com as nossas doenças, afinal o efeito sanfona é mais prejudicial para saúde do que o sobrepeso!*

Mas Marcela, se o problema é cultural, o que euzinha posso fazer? Primeiro, pare de fazer dieta agora sem medo de ser feliz. Você pode estabelecer uma relação mais consciente e amorosa com a comida e com o seu corpo. Questione, busque ajuda, você não está sozinha!


Posts recentes

Ver tudo