Se perdoe. Você não sabia o que sabe agora. Você fez o seu melhor!

É muito comum vir à tona sentimentos de culpa e até vergonha nas minhas clientes quando trabalhamos o seu relacionamento com o seu corpo. Muitas dizem: “Nossa! Como eu pude ter sido tão cruel com o meu corpo em todos esses anos!”. Nesse momento eu sempre falo: Na verdade estranho seria se você não fosse cruel vivendo nessa sociedade patriarcal, machista e gordofóbica que nos bombardeia o tempo todo com mensagens diretas e indiretas de como nossos corpos são inadequados. Não podemos esquecer que há uma indústria da beleza e do emagrecimento que ganha bilhões com a nossa insatisfação corporal! E os números mostram o tamanho do problema que isso gera: 38% das meninas aos 5 anos de idade já estão insatisfeitas com seus corpos. Quando essas meninas chegam à idade adulta esse número salta para 96%! Quer dizer, difícil é mesmo encontrar uma mulher que esteja em paz com seu próprio corpo! Então não se culpe por isso! Você era uma presa fácil sem chance de sair dessa rede. Mas agora temos a possibilidade de refletir sobre isso e virar esse jogo! Podemos começar olhando para o nosso corpo com respeito e gratidão, entendendo que antes de mais nada ele é nosso veículo de vida e “só” por isso já merece ser bem tratado!